martes, julio 01, 2008

BRASIL - NOTICIAS EN PORTUGUES


Notícias da Aviação


Infraero diz que aeroporto precisa de reformaInfraero dice que el aeropuerto necesita reformaInfraero says airport needs repair
Daniela Nogueira


É preciso melhorar a estrutura do aeroporto de Juazeiro do Norte, afirmam os administradores. No local, problemas no terminal de passageiros, que é pequeno e desconfortável, e na pista de pouso, que só recebe aeronaves de médio porte. Há seis anos, o aeroporto é administrado pela Infraero

Apenas a companhia Gol faz vôos entre Fortaleza e Juazeiro do Norte

A opinião dos gestores é a mesma: o terminal de passageiros está saturado. Para o número de gente que recebe, já se tornou pequeno. Por mês, cerca de 13 mil passageiros passam por lá. Ano passado, uma média de 152 mil pessoas chegou ao Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, ou saiu dele. Outra reclamação é quanto ao estacionamento - também pequeno. Além disso, o local só recebe aeronaves de médio porte. Há seis anos, o aeroporto é administrado, por meio de um convênio, pelo Governo do Estado e pela Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero).
De acordo com o superintendente do aeroporto, Edson Fernandes, o terminal de passageiros está do mesmo jeito há, pelo menos, 20 anos. Nunca passou por uma modificação mais significativa. É pequeno e desconfortável, cita. "Ele precisa ser mais amplo tanto para atender melhor ao passageiro como pela questão da operacionalidade. Hoje, está estrangulado. Com o crescimento registrado, sabemos que o aeroporto já carece de uma estrutura melhor", diz o superintendente.
Saindo de Fortaleza, apenas uma companhia, a Gol, faz vôos para a cidade. Edson Fernandes diz que existe a expectativa de novos vôos para Juazeiro. "O cenário está muito propício", afirma. Mas nada certo por enquanto. A pista também precisa ser melhorada para suportar aeronaves de grande porte, conforme o superintendente. Hoje, só aceita aviões tipo Boeing, porém, mais leves. "Atualmente, só pode receber aeronaves de médio porte, mas ainda com restrição". A preocupação é com a falta de resistência. Porque, em termos de segurança, "a pista está um tapete vermelho", declara o superintendente do aeroporto. Ele diz que o Governo do Estado não tem cumprido sua parte no convênio firmado em 2002, no que se refere às obras no local.
Desde 2001, foram poucas as intervenções do governo, de acordo com ele. "As únicas melhorias foram uma cerca colocada em todo o perímetro aeroportuário e a instalação de um prédio de bombeiro de aeroporto". Para ele, o que falta é o governo fazer ajustes no convênio para que a administração passe a ser totalmente da Infraero. Assim, os serviços seriam feitos mais rapidamente, sugere Edson Fernandes.
Mas o Estado contesta. Conforme o engenheiro Carlos Roberto Romero, gerente do Programa Aeroportuário do Estado do Ceará pelo Departamento de Edificações e Rodovias (DER), cerca de R$ 10 milhões já foram investidos na conservação do aeroporto e na revitalização da pista de pouso de aeronaves. Quase R$ 8 milhões foram do Governo. O restante, da Infraero. "Implantamos o serviço contra incêndio e voltou a funcionar o abastecimento de aeronave", cita.

www.opovo.com.br

Vem fecha contrato com a Tam para manutenção de frota Boeing 767
Finaliza contrato con Tam para el mantenimiento de la flota Boeing 767
Contract with Tam for maintenance of Boeing 767 fleet to end

A Vem Manutenção e Engenharia entregou, no último dia 25 de junho, o primeiro Boeing 767-300 a ser operado pela Tam Linhas Aéreas, que recebeu as cores da nova padronização da empresa. A pintura do segundo avião também já foi iniciada e durante seis dias o serviço foi realizado de forma simultânea nas duas aeronaves.
A pintura do primeiro avião teve início no dia 14 de junho e foi entregue no prazo acertado entre as empresas. Além da decapagem e pintura na fuselagem, outros serviços foram executados como o "weekly check", mudança na configuração interna, incluindo recuperação de poltronas, tapetes, cortinas, instalação de placares e recuperação de piso. Vários componentes também foram enviados para reparo e revisão geral nas oficinas da Vem. O segundo avião receberá as mesmas modificações, exceto a decapagem.
Além disso, as empresas acabam de assinar um contrato para manutenção de componentes dos aviões B767-300 da frota da Tam. Com uma capability list com mais de 17 mil itens, a Vem está completamente habilitada para fazer reparo e revisão geral de inúmeros componentes do B767.

O contrato cobre toda a manutenção das aeronaves enquanto estiverem em operação pela Tam e inclui o provisionamento de exchange e reparo de componentes, trens de pouso, aviônicos, pneumáticos e hidromecânicos entre outros.

www.mercadoeeventos.com.br

Querosene de aviação já acumula alta de 35% no ano
Combustible, la aviación acumula alza de 35% en el año
Fuel, aviation has risen 35% during the year

Começa a vigorar a partir de amanhã um reajuste de 3,6% no preço do querosene de aviação (QAV), informou hoje o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA). Este é o sétimo aumento mensal do querosene este ano, determinado pela Petrobras. Com isso, o combustível utilizado nos aviões acumula alta de 35,32% este ano.
Nos sete primeiros meses do ano passado, o preço do querosene subiu apenas 1% e fechou o ano com alta acumulada de 12,6%. Em 2006, o QAV acumulou alta de 7%. No ano anterior, o reajuste acumulado do QAV havia ficado em 8,9%, conforme banco de dados do SNEA.

www.atarde.com.br

No hay comentarios.:

AeroMundo - EL ONCE TV

AeroMundo - EL ONCE TV
La Aviacion Mundial vista desde PARANA

Motor de busqueda TODALAAVIACION

Búsqueda personalizada